fbpx

Dicas de gestão de estoque para uma indústria de vestuário!

Indústria de vestuário. Pensando em colaborar com você, gestor, que atua diretamente em uma indústria desse segmento, nós da Produtec trouxemos algumas dicas de gestão de estoque direcionadas a esse tipo de indústria, para você iniciar o ano de 2021 com seu estoque aprimorado!

Um dos fatores mais competitivos entre as grandes produções é justamente a forma que lidam com seu gerenciamento interno, logística e controle de estoque, uma vez que, quanto mais organizada e bem administrada é uma indústria desse ramo, mais ágeis serão suas entregas e atendimento às demandas dos clientes e por fim, mais rápido ela irá destacar-se no mercado!

As indústrias de vestuário estão, portanto, à procura da melhor forma de administrar seus estoques, bem como, experimentando métodos para evitar desperdícios e perdas constantes, levando em conta todos os processos com menor custo e que sejam processos rentáveis para a instituição.

O que é gestão de estoque?

A gestão de estoque é um procedimento diário importantíssimo para manter o controle geral de todos os insumos, matéria-prima, equipamentos, pré-produtos, produtos finalizados e outros materiais dentro de uma indústria de vestuário.

Qual a função da gestão de estoque?

Manter o estoque em bom funcionamento significa otimizar os investimentos e recursos aplicados para o desenvolver de uma produtividade harmônica e eficiente! Uma boa gestão de estoque consegue reduzir a margem de erros nos cálculos relacionados ao fluxo de estoque, evitando a necessidade de ressuprimento de materiais, além de auxiliar no momento de localização de produtos.

A intenção em gerir o estoque é sempre de otimizar os investimentos, desenvolvendo o que chamamos de uso eficiente de ativos industriais, minimizando ao máximo as necessidades de capital investido.

Vamos, agora, observar algumas dicas de gestão de estoque elaboradas especialmente para indústrias de vestuário:

Dica número 1 – separação dos estoques

Nesse tipo de indústria existe mais de um tipo de estoque:

O primeiro estoque é destinado a guarda de insumos, matéria-prima e demais itens primários direcionados à produção.

São materiais específicos para começar a produção, armazenados como um almoxarifado.

O segundo tipo de estoque vem armazenando produtos que encontram-se em processamento, ou seja, que estão em alguma fase de produção, mas que não estão prontos para a venda final.

Geralmente são partes de peças ainda sem acabamento e em aguardo da próxima etapa de confecção.

Aqui, podem haver diversos estoques temporários (já que são produtos em andamento), acomodando os diversos fragmentos de pré-produto.

E o terceiro formato de estoque agrega todos os produtos já trabalhados e finalizados, cujo, próximo destino é a transferência para a área de vendas e/ou expedição para os destinos específicos e parceiros comerciais de revenda.

Dica número 2 – inter-relação de setores

Para que o trânsito de materiais em estoque tenha uma boa fluidez, é necessário o bom relacionamento entre o setor de aquisição, o setor de produção, o setor de vendas e o setor financeiro.

Respectivamente, o primeiro setor é o que coordena as compras necessárias; logo após o setor de produção é o que dará andamento aos materiais já disponíveis em estoque; o setor de vendas, que dará o destino final para todas as peças fabricadas; e o setor financeiro, que controla os investimentos e recursos da confecção.

Visto isso, é possível ter a percepção de como as atividades de cada setor influenciam direta ou indiretamente nas atividades do setor ao lado.

Desta forma, quando a inter-relação de setores é defasada, aumentam-se as possibilidades de desentendimentos, riscos de tráfego invalidado, ou mesmo perda de investimentos e de grandes recursos.

Isto posto, é visível a importância de alinhar os objetivos e o diálogo de cada setor, para que todos trabalhem e caminhem em direção de um mesmo propósito e compreendam a interdependência do sucesso de cada setor!

Dica número 3 – preparo geral dos processos de estoque

Inventarie todos os itens de seu estoque, iniciando pelo recebimento de mercadorias e insumos e atualize e confira periodicamente este inventário, visando obter sempre números reais sobre seu estoque.

Mantenha a sua equipe aberta a treinamentos constantes e deixe-a bem preparada para lidar de forma ágil e organizada com os processos de logística dentro dos seus estoques.

Calcule um equilíbrio para a aquisição de insumos: a quantia de produtos disponíveis em estoques deve estar em concordância com a quantidade necessária para a produção, a fim de evitar faltas e/ou excessos.

Realize um levantamento do histórico de despesas dos últimos 03 anos, faça a divisão deste valor pela quantidade respectiva de meses em atividade (36 meses) e com esta média, estipule um teto ou uma margem para perdas e desperdícios mensais.

Com este índice você poderá guiar-se, avaliando os erros e acertos no sentido de aproveitamento de estoque versus desperdício.

Fique de olho nos custos de armazenamento, lembrando sempre do investimento necessário para manter a qualidade de todos os itens de insumos e de pré-produtos armazenados em sua confecção de vestuário.

Organize seus estoques por categorias principais e categorias secundárias, como por exemplo, cores, modelos, tamanhos, cortes, aplicações e outras mais.

Não menos importante, é necessário disponibilizar o estoque de forma que o trânsito de mercadorias não fique tumultuado, ou seja, tenha espaço suficiente e vias sinalizadas para manobras e trânsito dentro do local do estoque.

Dica número 4 – usufrua da tecnologia!

Tenha como o seu braço direito um sistema ERP de gestão comercial, específico para indústria de vestuário.

Não tenha medo de investir em um software de gestão para o seu negócio! Essa tecnologia foi desenvolvida e vem sendo aprimorada cada vez mais, para atender as demandas de uma indústria de vestuário, fornecendo inúmeras soluções e facilitações de processos de gestão de estoque e de outros departamentos de sua confecção.

Um software de gestão auxilia no processo de sistematizar atividades, que demorariam bastante tempo para serem realizadas unicamente pelas mãos humanas e torna-as mais ágeis e integradas de forma digital.

Além destas facilidades, um sistema de gestão de estoque pode controlar de forma mais assertiva a compra de matéria-prima e materiais adjacentes, agiliza a entrada de produtos, coordena todas as técnicas e linhas de produção, bem como, acompanha a movimentação dos lotes, remessas, produção, controle de qualidade, quantificação, inventário, distribuição de produtos, vendas e muitos outros vértices da confecção de vestuário.

Quer saber mais sobre sistemas ERP para indústrias de vestuário? Acompanhe sempre o blog da Produtec, siga-nos nas redes sociais e clique no botão abaixo para conhecer o nosso software que é especializado para a indústria da moda!


Continue lendo

mais notícias